10 Clássicos da Música Negra (clássicos mesmo)


10 Clássicos da Música Negra




Você deve estar se perguntando agora: “Como assim 10 clássicos? Só isso? São dezenas!!”
Espere aí, vamos fazer uma pequena análise a fim de entendermos o que são realmente os clássicos.
Primeiro vamos ao dicionário, para este exercício, utilizaremos os Dicionário Michaelis da Língua Portuguesa(online), há várias definições para a palavra “clássico” e quatro delas se encaixam perfeitamente neste contexto:

1 – Diz-se da obra ou do autor que é de estilo impecável
2 – pop costumado.
3 – antigo, inveterado (esta é ótima)
4 – Que obedece a certo padrão de técnica ou de estilo.

Voltemos para o mundo da música: você acha que a música“Cutie Pie” da banda One Way é um clássico?
Sim! Se pensarmos apenas em nosso universo de apreciadores e seguidores dos bailes Blacks e das antigas equipes de som mas, se perguntarmos para um jovem de 15 anos do interior do Rio Grande do Sul, é muito provável que ele não conheça esta música aliás, nem ele e muito menos os seus pais.
Estes são clássicos dos bailes “blacks”, mais especificamente de São Paulo e Rio de Janeiro.
Apenas isso.

Os verdadeiros clássicos passam por gerações, músicas antigas que tocam até hoje, seja em festas, seja no cinema ou campanhas publicitárias, são músicas que foram eternizadas.

Há muitas delas mas selecionamos apenas 10 para o seu conhecimento e quem sabe, guardar com muito carinho em seu iPod, em seu PC, notebook ou até mesmo para que você possa reservar um lugar em sua coleção de discos de vinil.

Em ordem cronológica:

James Brown – “I Feel Good” – Esta qualquer criança conhece. É mais uma música do “Padrinho do Soul” na lista dos grandes clássicos. Também muito executada no cinema e campanhas publicitárias, porém pouco sampleada pelos rappers.
Ano: 1965

The Temptations – “My Girl” – Escrita por Smokey Robinson e Ronald White da banda Miracles. Esta canção normalmente é executada em situações onde há muito romantismo. “Minha garota, estou falando de minha garota”.
Ano: 1965

Aretha Franklin – “Respect” – A música foi escrita e gravada primeiramente por Ottis Redding no ano de 1965 mas somente em 1967 ficou conhecida na voz da Aretha. O título de “Rainha do Soul” foi dado a ela justamente pelo enorme sucesso desta música .
Aretha passava por uma situação difícil em seu casamento na época, e quando surgiu com a faixa “Respect” (respeito), chamou a atenção da comunidade feminina. Era um grito de desabafo! RESPEITO!
Ano: 1967

James Brown – “Sex Machine” – Incontestável! Serve justamente para isso: “Get Up”, dá dar uma levantada no moral. Foi o estopim de tudo, um divisor de águas. Amplamente executada no cinema, campanhas publicitárias, regravada por várias bandas e uma das mais sampleadas do mundo.
Ano: 1970

Stevie Wonder – “Superstition” – Wonder, gravou esta música quando era ainda bem jovem, aos 22 anos de idade. A música nos alerta sobre os perigos de se acreditar em algo que não conhecemos. “Se você acredita em algo que não conhece, você sofre”. Algumas superstições citadas na música: O número 13, quebrar espelho e passar por baixo de escadas.
Ano: 1972.

Marvin Gaye – “Let’s Get It On” – É executada até hoje nos bailes blacks e também no cinema. Tem um forte apelo sexual e no cinema, ouvimos sempre em cenas onde há “cheiro de sexo” do ar.
Ano:1973

Earth Wind & Fire – “September” – Esta música é bem “pra cima”, tende a nos deixar um pouco mais felizes no momento em que a ouvimos. Foi escrita por Allee Willis, Maurice White e Al McKay exclusivamente para a banda.
Na música é citada a data de 21 de Setembro que, ao contrário do que muitos poderão pensar, não existe nada relacionado a esta data, foi usada apenas por sua sonoridade da música.
Segundo um dos autores, ela foi escrita baseada em filosofias orientais e uma forma diferente de ver a vida.
Quer deixar o povo feliz por alguns minutos? Toque esta música, o efeito é mágico!
Talvez seja por isso que é se tornou este grande clássico.
Ano: 1978

Kool And The Gang – “Celebration” – Existe um brasileiro que trabalhou na produção desta música: Eumir Deodato. Este som está sempre presente em ambientes festivos, alegria e descontração. “Vamos celebrar e ter um bom momento”, esta é a mensagem. Celebremos os bons momentos da vida.
Ano:1980

Brasileiras

Escolhemos duas músicas para fechar o nosso artigo sobre clássicos, são elas:

Tim Maia – “Não Quero Dinheiro”
Ano: 1993

Toni Tornado – “BR3”
Ano: 1970

Bônus – Dona Ivone Lara – Sorriso.

Fonte: diversas.

É claro que muitas ficaram de for da lista, nenhuma lista é justa mas o objetivo foi mostrar apenas 10 músicas que são obrigatórias em sua playlist.

Erramos?

Então nos ajude a tornar este blog ainda mais confiável, façam seus comentários.

Comentários

comentários

  • Fabio Pereira

    A lista está ótima, incluiria a canção de Otis Redding – Sittin’ on the dock of the bay e AL Green – Let’s Stay Together e das nacionais Cassiano – A Lua e Eu

    • Marcelo BMC

      É verdade Fábio! Sua dica será válida para uma próxima lista! Obrigado pelo comentário.