George Clinton – A Nitroglicerina do Funk


Quem gosta do verdadeiro funk, criado nos Estados Unidos, sem qualquer ligação com ritmo horroroso surgido no Rio de Janeiro, precisa ouvir George Clinton, principal líder da banda Parliafunkadelicment Thang, também conhecida como P-Funk All Stars. Na década de 1970, Partiament e Funkadelic realizaram os mais lindos shows de black music. Autênticas viagens, por causa dos ótimos arranjos proporcionados por Clinton.

Uma das sacadas era fazer um funk carregado de boas harmonias e impressionantes riffs de guitarras. Também aberto aos improvisos. No Youtube.com é possível assistir a apresentações de George Clinton e Parliament feitas na Alemanha em 1985. A marcação da bateria, metais e instrumentos de corda deixam a platéia enlouquecida, numa verdadeira aula de como é o verdadeiro funk, surgido na década de 1950 nos Estados Unidos.

A História de Clinton começou em 1955, quando ainda adolescente em Nova Jersey, Estados Unidos, fundou o grupo vocal chamado Parliament. Na década de 1960, chamou a atenção da Motown, a maior gravadora de black music naquela época.

Em 1967, o hit “I Wanna Testify” ficou entre as 20 primeiras colocadas nas paradas norte-americanas. Depois lançaram outro single “All Your Goodies Are Gone”.Por causa de briga na Justiça a respeito do nome Parliament, Clinton adotou outro nome Funkadelic, a partir de 1968. Passou a compor músicas mais engajadas.

A mudança refletiu até nas capas dos discos, com grande pitada do psicodelismo tão latente no final da década de 1960.

Criou polêmica ao fazer uma capa onde aparecia vestido de smoking dentro de um caixão e seus músicas ao redor de fraldas.

Nos dedos de Clinton estava um cigarro de maconha. O hit deste disco era “Chocolate City”. A proposta dele era mostrar o desprezo da Igreja pelos problemas das pessoas residentes na periferia.

Ele introduziu o baixo sintetizado nesse estilo musical

album-parliamentEm 1974, pelo selo Casablanca, Clinton grava o álbum “Up For The Down Stroke”, que ficou entre as 10 mais nas paradas de R&B (Blues de rua). Nessa época engrossou sua banda com vários músicas talentosos: o baixista Bootsy Collins (ex-James Brown), o guitarrista Eddie Hazel e Gary Shider, os bateristas Bernie Worrel e Junie Morrison (ex-Ohio Players).

Essas mudanças influenciaram na assinatura de um contrato com a Warner Bross. É dessa época o hit “Tear The Roof off the Sucker”. A composição ficou entre as cinco primeiras colocadas nas paradas de R&B

A ascensão de George Clinton resultou num grande concerto com a banda Earth, Wind & Fire. Durante a apresentação, uma enorme nave “descia” no palco e dela saiam os músicos da Eart, Wind & Fire. De 1976 a 1981, gravou diversos hits e se manteve nas paradas. O  destaque ficou por conta de “Flash Light” quando introduziu o baixo sintetizado, mais tarde imitado por diversas bandas de funk.

parliament2Em 1979, George Clinton produziu o disco “Funkadelic – Uncle Jam Wants You”, com seis faixas.

A música “(Not Just) Knee Deep”, com quase 20 minutos de duração, explode nas paradas e bailes de todo o mundo. É considerado, por muitos, o funk mais long da história. A capa é repleta de mensagens subliminares.

A boina homenageia o movimento Black Panther, que explodiu nos Estados Unidos no final da década de 1960, sua mão direita erguida remete à frebre hippie, que nessa época estourou em todo o mundo, na mão esquerda uma alegoria lembra a coronha de uma rifle, lembrando das forças das armas na tomada do poder.

A década de 1980 é marcada por vários processos judiciais de músicos da banda de George Clinton. Alguns lançam novas bandas, usando o nome Funkadelic. Após lutar, ele consegue reverter o prejuízo. Lança discos “Hydraulic Pump – Part 1”, depois “Computer Games” e single “Atomic Dog”, que alcançou o primeiro lugar nas paradas de R&B em 1983. A partir daí investe em Rap e Hip-Hop. Dois anos depois, ele produz o segundo disco de Red Hot Chili Peppers. No final dos anos 80, Clinton reagrupou novos músicos na sua banda P-Funk All Stars. Nesses concertos inclui o rapper Ice Cube e o pessoal do Chili Peppers.

Em 1996 sai a coletânea Greatest Funkin’Hits, com moderna remixação. Clinton continua em atividade e criando polêmica no mercado da música.

Em 2016, George Clinton em parceria com Kendrick Lammar e Ice Cube, lança o clipe “Ain’t That Funkin’ Kinda Hard on You? (Remix)”, confira:

Fonte: Folha Metropolitana – matéria de Luís Alberto Caju

Comentários

comentários