Racionais MC’s – 12 Anos Depois


Quem me conhece pessoalmente ou me segue nas rede sociais com certeza irá pensar que irei falar muito mal do novo álbum dos Racionais MC’s, embora eu realmente não tenha gostado deste novo trabalho como gostei de todos os anteriores, gostaria de fazer uma análise um pouco mais fria e isenta de emoção.

Vamos começar fazendo uma breve passagem por tudo o que eles fizeram até agora começando com o primeiro álbum, “Holocausto Urbano” lançado em 1990.
Quem viveu esta época se lembra dos piores momentos no qual o nosso país estava passando: economia instável, inflação e um índice de desemprego altíssimo e foi nesta época em que os Racionais surgiram em cena, era como um grito da favela, os porta vozes dos menos favorecidos, daqueles que o governo havia esquecido lá no fundão da cidade.
“Pânico na Zona Sul” – este era o grito, principal faixa do álbum.
Com samples de James Brown, Black Byrds, Thaide e Dj Hum e outras bandas, Holocausto Urbano foi um álbum de rap em sua mais pura essência, exatamente como o rap foi concebido.

Dois anos depois (1992), eles lançaram o álbum “Escolha Seu Caminho” que “de cara” já mostrava os dois lados da moeda. Na capa os integrantes da banda portando armas de fogo e fazendo uso de entorpecentes e na contracapa todos estão lendo e estudando em uma mesa redonda.
“A juventude negra agora tem a voz ativa!” – Percebe-se nas letras a revolta contra o racismo e com a falta de consciência.

1993
Um após o lançamento do álbum Escolha seu Caminho, Racionais MC’s voltam com este que seria o estopim de tudo, o álbum “Raio-X do Brasil” e o grande hit das FM’s “Fim de Semana no Parque” onde mais uma vez denunciavam os problemas das periferias. Mais um álbum repleto de samples oriundos do Funk norte americano incluindo Marvin Gaye, Curtis Mayfield e The Meters . Não podemos esquecer também da faixa “Homem na Estrada” com sample do mestre Tim Maia (esta foi um verdadeiro hino do gueto).

1997
Cinco anos se passaram e os Racionais MC’s voltam com este que até hoje é dito como o melhor de todos os álbuns: “Sobrevivendo no Inferno”.
Percebe-se que a sonoridade deste trabalho já está diferente dos demais, mesmo assim continua fazendo uso do samples de bandas norte americanas além de Jorge Ben.
Entram neste álbum algumas citações bíblicas além de elementos que nos remetem ao rapper norte americano Tupac Shakur, morto em 1996.Além disso houve também a participação do cantor Marcão fazendo um backing vocal de responsa.

2002
Após mais 5 anos sem gravar, eles voltam com um grande álbum: “Nada Como Um Dia Após o Outro Dia” um CD duplo poderosíssimo. Este álbum realmente empolgou, era comum ver carros desfilando nas ruas com alguma de suas faixas no volume máximo, “Negro Drama” era a preferida do público além de “Vida Loka Parte II”.
Foi a primeira vez ouvi o Mano Brown “brincando” um pouco mais com a voz: (“ Como é que é rapa!! Calor do caraio, licença aí deixa eu fumar, passa a bola, Romário”).

capa-novo-racionais
2014
Doze anos se passaram e o Brasil mudou, a periferia mudou, as dificuldades hoje são outras, os sonhos são outros, o antigo público dos Racionais hoje estão beirando aos 40 anos (pura percepção, não tenho dados estatístico sobre isso) além de muitos que já passaram desta idade. A maioria já não frequenta mais shows, não consomem mais o RAP como antes e o RAP deixou de ser a “voz da favela” e perdeu o posto para o “Funk Carioca”.
Mano Brown declarou que dentre 2002 a 2010 a situação dele não era nada boa, a grana estava curta, eles precisavam fazer algo mas o quê?

Foi aí que alguém (ou todos eles) tiveram a brilhante ideia de fazer a coisa “virar” e parece que está dando certo.
Transformaram os Racionais MC’s em uma empresa (é assim que eu os vejo hoje).
Racionais é hoje uma grande empresa que vende produtos, que emprega pessoas, que recolhe impostos e que precisa lucrar.
Deixaram de lado o velho discurso de adolescentes rebeldes e passaram a encarar a banda como uma banda de verdade, algo realmente sério, passaram a frequentar as Redes Sociais, aumentaram suas parcerias, foram pra TV além de várias outras ações que todo artista inteligente faz para se manter na ativa, ser visto, ser reconhecido. Até website eles lançaram este ano em comemoração aos 25 anos de carreira.

Os Racionais MC’s derrubaram barreiras criadas por eles mesmos e se você acha que isto é ser contraditório reveja seus conceitos, isto é amadurecimento profissional.
Racionais MC’s hoje são como qualquer outra banda musical, eles buscam o sucesso, o reconhecimento do público e é claro, faturar, afinal de contas, ninguém vive de brisas nem aqui e nem em nenhum outro lugar do mundo.
Se você quer ganhar dinheiro seja profissional e é exatamente isso o que eles estão fazendo.
Estão seguindo o mesmo caminho que todos os artistas seguem. Então o que há de errado?
Na verdade (na minha verdade) não há nada de errado nisso.

O álbum “Cores e Valores” confirma tudo isso o que estou dizendo aqui.
Lançado com exclusividade no GooglePlay, o álbum já pega de primeira quem está “plugado” e de acordo com dados do IBGE até o ano passado, 76% dos internautas estavam na faixa etária de 15 a 17 anos e 74,2% estavam na faixa de 18 a 19 anos. Já os quarentões faziam parte de apenas 44,4% dos internautas por questões óbvias. Pessoas nesta faixa etária tem menos tempo devido aos compromissos profissionais além de outros fatores.

Bem… tudo isso foi pra dizer que este álbum não é pra você que conheceu os Racionais em 1990 e sim para aqueles que nasceram nesta década.
Pessoas que ainda frequentam shows, que frequentam baladas “blacks”, pessoas que consomem mais RAP do que você e que já estão acostumadas ao novo estilo que vem crescendo a cada dia: o TRAP.
É possível confirmar isso apenas vendo os comentários da maioria das pessoas que curtiram o álbum novo.
Já os mais velhos (em sua maioria) odiaram, inclusive eu. (lol)

Mas nem tudo está totalmente perdido, indico aqui algumas faixas para você que não gostou no álbum, são faixas interessantes e que ainda preservam um pouco dos Racionais “rebeldes” (lol). São elas:

“Você Me Deve”, “Eu Te Proponho” e “Finado Neguin”.

Ah! Os samples ainda estão presentes neste álbum, de forma sutil mas estão lá.
Quanto ao tempo das faixas tenha em mente de que nada é por acaso, talvez nos shows sejam bem diferentes, em resumo: compareça aos shows. Tem de ser assim agora.

No geral este álbum não é tão ruim assim, nós é quem estávamos acostumados com o velho estilo de 12 anos atrás quando os Racionais pensavam um pouco diferente de hoje. Agora é “Long Tail”,nego!

“É a cauda longa” do inglês “Long Tail”, palavra usada por Mano Brown em uma entrevista.
Até isso ele já sabe, bacana não?
Este é um jargão do Marketing Digital.
Você acha que os caras estão vacilando?
Acorda mano!

Há uma equipe muito competente por trás os “novos” Racionais MC’s só não vê quem não quer ver.
Desejo muito sucesso aos Racionais e a todos os outros que estão por vir, afinal de contas, para sobreviver no inferno tem de estar preparado, a realidade agora é outra.
Bola pra frente!

Referências: http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2014/09/mais-de-50-dos-brasileiros-estao-conectados-internet-diz-pnad.html, http://dontskip.com/meu-novo-viciotrap-music-e-algumas-faixas-que-explicam-o-porque/

Comentários

comentários

  • Adamilton Silva Alves

    Acredito que esse foi o pior álbum dos racionais. Não se aprende nada com esse álbum!!