John Morales e a Arte das Remixes


john-morales-intSe você faz parte da turma dos anos 80 que curtiu as grandes casas noturnas de algum lugar do mundo, saiba que você curtiu inconscientemente o trabalho de John Morales.
Com 12 anos de idade no início dos anos de 1970 e assim como a maioria das crianças daquela época, John Morales era apaixonado por música, principalmente as mais dançantes.
Nascido no berço de uma família porto-riquenha, Morales cresceu no Bronx (NY) e acompanhou de perto a evolução do trabalho dos DJ’s daquela época.
Ainda adolescente, ele conseguiu um emprego de meio-período em uma loja de discos local com o salário de “45”. Não, não era 45 dólares mensais e sim discos 45RPM, este era o seu “salário”.

Com o tempo, Morales conseguiu emprego em tempo integral e a sua coleção de discos ficou simplesmente “gigante”. Ele passou a ser cofnvidado para pequenos eventos até ganhar reputação para os mais badalados. Pouco tempo depois ele já estava trabalhando em estúdios e como tocava na noite, percebeu que as faixas da época eram muito curtas (cerca de 3 minutos cada). Esta necessidade fez com que Morales passasse a editar as músicas mas não utilizando um software como SoundForge, CoolEdit Pró, Vegas ou seja lá o que for, isto não existia naquela época, a parada era no “braço” mesmo usando a tecla PAUSE do velho Tape Deck.

Após muitos dias de auto-estudo, ele comprou um Deck de rolo da Sony e passou a fazer edições muitos mais elaboradas até conquistar um lugar em um grande estúdio.
Os engenheiros da época ficaram espantados com tamanha destreza, genialidade e talento do garoto.

Seu primeiro grande remix foi Inner Life – I’m Caught Up (In a One Night Love Affair) de 1979.
Este foi o primeiro trabalho de tantos outros que estaria por vir.
John Morales continua até hoje com o seu magnífico trabalho e recentemente remixou Marvin Gaye, Al Green, Rick James, Teena Marie e Teddy Pendergrass.

Umas das mais belas remixes é “I Want You” de Marvin Gaye

I Want You – Marvin Gaye Remix

Além desta versão, ainda há esta e esta aqui

Ouça também:

Rick James – You And Y

https://soundcloud.com/john-morales/rick-james-you-and-i-record

E tem ainda

Al Green – Let’s Stay Togheter

E pra fechar o post, apenas uma mensagem:
MP3 são bacanas!
São leves, não soltam cheiro, não deformam e muito menos soltam as tiras…(LOl) mas o vinil ainda é a única mídia que aguça a sua curiosidade, que lhe dá informações, uma capa maravilhosa além de ser um belo registro histórico.
Colecione você também.

Nossos agradecimentos a Rodrigo Ribeiro pela sugestão.
Valeu, Rodrigo!

Comentários

comentários